No rescaldo da CG2
01/03/2019

Rescaldo de mais um protesto que fica na história da Enfermagem portuguesa.
O SINDEPOR vê-se na obrigação de agradecer a todos os corajosos que se dispuseram a enfrentar tudo e todos em nome de todos e todas as Enfermeiras e Enfermeiros de Portugal.
Hoje, cada um de nós deve sentir ORGULHO e RECONHECIMENTO pelo esforço de todos e de cada um desses colegas.
OBRIGADO


Expresso: Governo esclarece que enfermeiros que fizerem greve a partir desta quarta vão ter falta
19/02/2019

A nossa posição devidamente esclarecida no expresso em declarações dadas pelo Presidente do SINDEPOR Carlos Ramalho . Não desistimos de lutar! Tudo faremos para pugnar por justiça e pelo direito à greve em Portugal.

https://expresso.pt/…/2019-02-19-Greve-dos-Enfermeiros.-Min…

Governo-esclarece-que-enfermeiros-que-fizerem-greve-a-partir-desta-quarta-vao-ter-falta_19-02-2019

06/02/2019

GREVE 8/FEV-28/FEV
==> ORIENTAÇÕES <==

CHU COIMBRA, EPE
CHU LISBOA NORTE, EPE
CH SETÚBAL, EPE

GreveCirurgica2_8Fev28Fev_2019-02-09_p1
GreveCirurgica2_8Fev28Fev_2019-02-09_p2

A greve de enfermeiros mete medo – saiba porquê
05/02/2019

O SINDEPOR nasceu com o propósito de defender até onde for possível a dignidade e a honra dos Enfermeiros!! Não iremos parar nem nos iremos demover desse propósito venham as pressões e as coacções de onde vierem.
Os ENFERMEIROS podem contar com o SINDEPOR porque não há nada mais importante que a honra e a dignidade de uma classe profissional e jamais admitiremos que isso seja colocado em causa!! Jamais!!

https://www.publico.pt/2019/02/05/politica/opiniao/greve-enfermeiros-mete-medo-saiba...



Comunicado da UGT sobre a lei da greve e o direito à greve:
31/01/2019

https://www.ugt.pt/comunicados/comunicados-305…


RTP: Direto com o Presidente Carlos Ramalho e arranque da Greve Cirúrgica 2 no CH VNGaia/Espinho.
31/01/2019


Não houve acordo com o Ministério da Saúde
30/01/2019

Lamentamos não ter chegado a acordo com o Ministério da Saúde. A Greve Cirúrgica irá iniciar-se já de seguida a partir de amanhã. Posteriormente sairá comunicado. Neste momento este post serve para solicitar todo o vosso esforço e empenho na luta por aquilo que merecemos.

SEMPRE COM A ENFERMAGEM, PELA ENFERMAGEM SEMPRE! MUDAR É PRECISO!


Entrevista TSF/DN do Dr. Adaberto a um ano atrás (27/01/2018)
27/01/2019

O Dr. Adalberto Campos Fernandes, ex-Ministro da Saúde, admitiu que "os Enfermeiros têm razão" em exigir uma carreira digna que consubstancie as exigências e responsabilidades inerentes ao seu papel social com o devido reconhecimento e valorização, uma vez que é o grupo profissional "que mais se transfigurou, que mais se densificou e a sua função é fundamental para o SNS".

Lamentamos que, enquanto Ministro, não se tenha empenhado o suficiente para demonstrar em tempo útil a opinião que hoje verbaliza sobre o assunto, pelo que o não desresponsabilizamos pelo arrastar do processo de negociação até aos dias de hoje.

https://www.facebook.com/sindepor/videos/405367836696740/?epa=SEARCH_BOX


Aviso prévio de greve: 8 a 28 de fevereiro de 2019
25/01/2019

O Sindepor norteia a sua acção sindical baseada na palavra e no compromisso. Palavra dada é palavra honrada e quando dizemos que defenderemos até às últimas consequências os enfermeiros tudo faremos para cumprir essa nossa palavra. O compromisso é e será sempre pelos enfermeiros porque só quando os enfermeiros se sentirem dignos e dignificados na sua acção profissional poderemos afirmar que o nosso compromisso está a ser cumprido na íntegra.
Tendo em conta as balizas da palavra dada e do compromisso e para demonstrar ao poder legislativo que os enfermeiros, quando toca à defesa dos seus direitos, não estão adormecidos nem embarcam em discursos de palavras vãs, decidimos publicar um novo pré-aviso de greve, com o alargamento a mais 3 centros hospitalares do universo dos centros hospitalares abrangidos pela GC 2 a saber:
- Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra;
- Centro Hospitalar Lisboa Norte ( Santa Maria);
- Centro Hospitalar de Setúbal.
Desengane-se quem pensar que os Enfermeiros vão abrandar a pressão ou vão esmorecer na luta pelos seus direitos, há tantos anos e por diversos governos esquecidos. Queremos dar uma demonstração de resiliência e de firmeza nas nossas convicções na defesa dos melhores interesses de todos os Enfermeiros.
Se o governo tem linhas vermelhas para balizar a negociação que tem em curso com o Sindepor também o Sindepor tem linhas vermelhas para balizar as nossas reivindicações, entre elas:
- Justo reposicionamento para todos os Enfermeiros, com contagem uniforme dos pontos em todas as instituições do SNS e para todos os enfermeiros independentemente do seu vínculo contratual;
- Os 1201 euros não contarem para efeitos de reposicionamento;
- 1613 euros como salário base para início da carreira de Enfermagem;
- Tabela tricategorial com ganhos remuneratórios em todas as categorias;
- Nenhuma categoria limitar o ganho remuneratório da categoria anterior;
- Idade da reforma adequada respeitando a elevada penosidade e risco da profissão de Enfermagem (57 anos);
- Regras de transição claras e objectivas para que os anos de serviço sejam factores determinantes na incorporação dos profissionais de enfermagem na tabela salarial da nova carreira de Enfermagem.
Estas são algumas das nossas linhas vermelhas negociais e delas não arredamos pé. Se no dia 30 de Janeiro a mesa negocial for inconclusiva e não for de encontro às nossas justas reivindicações no dia imediatamente a seguir (31/01) avançaremos para a GC2 até que o poder governamental concorde em aceder e plasmar esse acordo em decreto-lei das justas reivindicações dos enfermeiros.
Os enfermeiros podem contar com o SINDEPOR pois estaremos sempre na linha da frente na defesa dos direitos de todos os enfermeiros.