28/12/2018
Briefing

Hoje ao 25º dia de Greve Cirúrgica, terminámos os dias úteis de greve. Embora perdure até dia 31/12 para todos os Enfermeiros das instituições incluídas nesta greve, a maioria dos colegas dos blocos operatórios aderentes, terminaram hoje os seus dias de esforço, sacrifício, dedicação e capacidade de resiliência na luta por uma causa que é comum a TODOS os ENFERMEIROS. O NOSSO MUITO OBRIGADO POR TODA A PERSEVERANÇA DEMONSTRADA DESDE INÍCIO.

Realmente só quem é Enfermeiro num bloco sujeito a grandes pressões diárias, poderá compreender verdadeiramente o feito que foi alcançado.

Uma palavra também, para TODOS os Enfermeiros que integraram as equipas de piquete e que demonstraram também uma capacidade de entreajuda, de diálogo, negociação com tudo e com todos, de forma a se conseguir manter esta greve sempre com índices elevados, preservando a saúde e cirurgias dos utentes que mais necessitaram. O vosso trabalho também deve merecer reconhecimento por parte de TODA A CLASSE.

Esta greve, poderá ainda não ter atingido os maiores objectivos a que nos propomos quando a decretamos, no entanto, temos a noção que, NUNCA MAIS O SINDICALISMO SERÁ COMO ANTES!  PELA ENTREGA, ENVOLVIMENTO, UNIÃO DA GENERALIDADE DOS ENFERMEIROS DE PORTUGAL (E ATÉ NOS COLEGAS EMIGRADOS), PROVÁMOS QUE JUNTOS SEREMOS UMA FORÇA CAPAZ DE ALCANÇAR AQUILO A QUE NOS PROPOMOS HÁ MUITOS ANOS.

OBRIGADO COLEGAS! TÊM SIDO FANTÁSTICOS!

O SINDEPOR surgiu como sindicato recém-formado por Enfermeiros cansados de promessas vãs, com resultados muito aquém do que merecemos e cientes de todas as dificuldades que iríamos encontrar pelo caminho. Tentámos as alianças com TODOS os restantes sindicatos, de forma a que a classe pudesse sentir uma vontade comum. Não foi possível cumprir esse desígnio com a maioria. Temo-nos mantido numa viagem com a ASPE por caminhos nunca antes traçados. No entanto TUDO continuaremos a fazer para que a ENFERMAGEM alcance o que merece, e é seu de direito.
Viemos para tentar ser diferentes e podem contar connosco para o continuar das próximas batalhas.
A próxima que se segue será a Greve geral de 8 a 11 de Janeiro. Quem quiser e puder, terá oportunidade de continuar a demonstrar a sua insatisfação com a tutela. Sendo certo que reuniremos dia 3/1 com o Ministério da Saúde pelas 16h30, estaremos mais que preparados para endurecer ainda mais a luta se não houver uma proposta concreta e séria que nos satisfaça e garanta que a Enfermagem nunca mais ficará esquecida. ISSO É CERTO! MUDAR É PRECISO! COM URGÊNCIA!

https://www.facebook.com/sindepor/