Dia_Internacional_do_Enfermeiro_12maio2019_barra

O SINDEPOR, no dia em que se comemora o Dia Internacional do Enfermeiro, gostaria de desejar a TODOS OS ENFERMEIROS um dia bem passado, seja ele a trabalhar no cumprimento da sua função, seja de folga, e que este dia funcione como reflexão para a sociedade portuguesa no geral, da nossa importância no tratamento da saúde de TODOS os portugueses.

Que no futuro vejamos reconhecidos pelos nossos governantes as nossas justas reivindicações e estes se esforcem para as cumprir, sendo certo que a SAÚDE de TODOS os Portugueses terá muito a ganhar e, por conseguinte, a capacidade de trabalho e de desenvolvimento sócio-económico do nosso país.

Bem hajam a TODOS AQUELES QUE DEFENDEM A NOSSA PROFISSÃO.

Mudar é preciso!

Enfermeiro_800x532

GREVE GERAL DE ENFERMAGEM DE 2 a 30 de Abril
13/03/2019

Declarações do Presidente Carlos Ramalho sobre o atual momento de luta.

A Enfermagem em LUTA !!!


Concentração Enfermeiros no Porto (vídeo)
12/10/2018


A greve de enfermeiros mete medo – saiba porquê
05/02/2019

O SINDEPOR nasceu com o propósito de defender até onde for possível a dignidade e a honra dos Enfermeiros!! Não iremos parar nem nos iremos demover desse propósito venham as pressões e as coacções de onde vierem.
Os ENFERMEIROS podem contar com o SINDEPOR porque não há nada mais importante que a honra e a dignidade de uma classe profissional e jamais admitiremos que isso seja colocado em causa!! Jamais!!

https://www.publico.pt/2019/02/05/politica/opiniao/greve-enfermeiros-mete-medo-saiba...

13/10/2018

O que o Governo (não) assumiu com os Enfermeiros

25/07/2018

============»Comunicado«============

Logotipo-SINDEPOR-200_261

Caros Colegas,

No dia 25/07/2018, o SINDEPOR juntamente com os restantes sindicatos que actualmente compõem a FENSE (SE, SIPE e ASPE), esteve presente na ACSS em mais uma ronda negocial.
Não tenhamos ilusões, a FENSE enquanto conjunto de sindicatos unidos com o objectivo de defender os interesses dos enfermeiros, ainda tem um caminho a percorrer.
Mas, como foi desde sempre o nosso compromisso, tudo temos feito para que esse caminho seja possível e iremos SEMPRE pôr em primeiro lugar, o superior interesse dos enfermeiros e da Enfermagem.
Quem não quiser seguir esse resiliente caminho não é digno de representar a nossa profissão.
Os diferendos resolvem-se com diálogo e respeito mútuo entre as partes e não bastará simples declarações de intenções para assumir compromissos comuns, é preciso que os comportamentos e atitudes sejam compatíveis com o discurso.
No entanto, e porque esse foi sempre o nosso compromisso, não vamos abdicar da possibilidade de concertar as nossas posições e tentar estabelecer os necessários consensos nesse sentido. Como sempre anunciámos, decretar formas de luta implica pedir sacrifícios aos enfermeiros, e esses sacrifícios terão que “VALER A PENA” sob risco de terem sido em vão.
Sempre dissemos que só participaríamos numa greve (que é a forma de luta mais gravosa e também a mais eficaz desde que tenha uma participação massiva), desde que houvesse condições para TODOS os SINDICATOS se envolverem nessa grande luta. De outra forma teremos o que sempre temos tido e que deixamos à consideração de cada um.
Assim, em jeito de conclusão, neste momento decisivo em que estamos com dificuldade em nos impor nas negociações, cada enfermeiro(a), sindicalizado ou não, deverá pedir explicações aos sindicatos sobre os motivos porque não estamos unidos como deveríamos, como é o caso de outros profissionais, que têm conseguido importante e eficaz mediatismo nas suas lutas laborais.
Da nossa parte, estamos a dar as explicações possíveis, isto depois de termos anunciado mais uma reunião, que aconteceu depois de dois adiamentos num claro desrespeito por parte deste Governo, pela nossa classe profissional tão mal tratada e desrespeitada.
Para nós SINDEPOR, foi apenas a segunda reunião negocial, não podemos assumir a responsabilidade do que se passou até aqui, mas queremos ser responsabilizados por aquilo que se irá passar no futuro, e para isso é preciso que os enfermeiros tomem consciência que o processo tem condições para avançar, mas é necessário agir.
Não avançámos o que seria desejável e não vamos “para já” definir formas de luta antes de consultar os nossos órgãos competentes, de acordo com os estatutos. Mas vamos tomar posição, podem crer! Foi para isso que nos constituímos em Setembro de 2017.
Queremos uma luta séria para exigir os nossos direitos, mas concertada com tudo e com todos e desde já fica o desafio a TODAS as FORÇAS SINDICAIS e aos ENFERMEIROS em geral para que se unam, e também exijam essa UNIÃO.
Só para terem uma ideia, o Governo ainda nem assume de forma taxativa, que uma reestruturação da nossa carreira terá que passar no mínimo por três categorias, onde o papel do Enfermeiro Especialista passe por uma categoria que dignifique aqueles que já o são e aos que têm as legítimas expectativas de virem a ser. No que respeita aos órgão de gestão e direcção o panorama não é diferente.
Da parte do SINDEPOR nunca aceitaremos isso, tal como nunca aceitaremos o facto de aprovar uma carreira onde a nossa profissão não se enquadre na carreira técnica superior, enquanto carreira “especial”, naquilo que esse estatuto prevê e considera.
Tudo está em aberto, mas o tempo começa a escassear, por isso colegas enfermeiros se pretendem de facto vir a ter uma carreira digna e que nos valorize este é mais do que nunca O MOMENTO de se associarem e exigirem junto do sindicato que escolherem, o contributo necessário para prossecução destes objectivos. Porque MUDAR É PRECISO...

O presidente da direcção do SINDEPOR
Enfermeiro Carlos Ramalho

=»NOTA INFORMATIVA A TODOS OS ENFERMEIROS«=
11/07/2018

O SINDEPOR, juntamente com as restantes estruturas sindicais que integram actualmente a FENSE (SE, SIPE e ASPE), esteve reunido no dia 27 de Junho nas instalações da ACSS em Lisboa, onde assinou a ADENDA AO PROTOCOLO NEGOCIAL DA FENSE. Desta forma, oficializámos a nossa participação em pé de igualdade com os restantes sindicatos, no processo negocial da carreira que agora se iniciou.


ADENDA_PROTOCOLO_NEGOCIAL_FENSE_600x450_1

O SINDEPOR, esteve representado pelo seu Presidente Enfermeiro Carlos Ramalho, pelo vice-Presidente Enfermeiro Ulisses Rolim e pelo Vogal da Direção Enfermeiro Jorge Correia. Da parte da ACSS liderou os trabalhos o Sr. Doutor Pedro Alexandre. A reunião decorreu com grande cordialidade e espírito de cooperação.

ADENDA_PROTOCOLO_NEGOCIAL_FENSE_600x450_2

ADENDA AO PROTOCOLO NEGOCIAL DA FENSE
27/06/2018

ADENDA_PROTOCOLO_NEGOCIAL_FENSE_450x600_3

Desde a sua criação, o SINDEPOR tem sido um verdadeiro promotor da união entre sindicatos, apostando no diálogo genuíno e na convergência de posições. Graças ao trabalho desenvolvido e à postura assumida perante os pares foi esboçada a união sindical consolidada no acordo assinado a 14 de maio.
Resultado dessa união, dia 10 de julho foi promovida mais uma reunião entre todas as estruturas sindicais para analisar a evolução das negociações da carreira. Por questões de agenda não foi possível ao SINDEPOR fazer-se representar em tempo útil, o que inviabilizou a subscrição do comunicado conjunto das conclusões do encontro.
Mantendo-se fiel ao compromisso assumido com a união sindical em prol da Enfermagem, o SINDEPOR corrobora o ponto de situação da negociação da carreira especial de enfermagem, nomeadamente:
1. O governo assumiu que fechava a alteração e a negociação da carreira de enfermagem no primeiro semestre de 2018, contudo só criou as condições para estabelecer os protocolos negociais em março.
2. Os sindicatos já cumpriram a sua responsabilidade de entregar as propostas de alteração da carreira especial de enfermagem, nos termos acordados entre todos a 14 de maio.
3. Atualmente, verifica-se um impasse nas negociações por via da inoperância do Ministério da Saúde e do Ministério das Finanças para desenvolver o processo negocial.
4. A situação de injustiça em que os enfermeiros exercem a profissão e as condições de trabalho em que estes se encontram a assegurar os serviços continua a degradar-se sem que se vislumbre vontade política para as resolver.
Posto isto, o SINDEPOR assume-se inteiramente alinhado com a estratégia definida nesta reunião, subscrevendo e apoiando os pontos acordados:
1. Exigir ao governo a negociação integral da carreira e de todas as matérias conexas, incluindo grelha salarial que contemple todos os princípios acordados entre os sindicatos de enfermeiros, até ao dia 19 julho.
2. Caso o governo não materialize a sua posição, no prazo estipulado, os sindicatos anunciarão em conjunto formas de luta.
3. Para esse feito fica desde já agendada reunião entre todos os sindicatos para definirem as formas de luta conjuntas a iniciar na segunda quinzena de setembro.

Ambas as partes concordaram que é fundamental dar continuidade aos trabalhos iniciados no sentido de obter, pela via da negociação uma Carreira Especial de Enfermagem na qual os seus profissionais se revejam, se sintam valorizados e dignificados.

Da parte do SINDEPOR, reforçámos a ideia de que será necessário bem como do Ministério da Saúde e Finanças, a continuação de uma atitude negocial positiva, assim como a disponibilidade para acelerar este diálogo com as quatro estruturas sindicais.

A próxima reunião negocial, ficou agendada para o dia 4 de Julho.


=» NOTA INFORMATIVA A TODOS OS ENFERMEIROS «=
15/06/2018

O SINDEPOR tem conhecimento que a grande maioria dos Enfermeiros ainda não foi notificado individualmente da sua pontuação, cumprindo o pressuposto na Lei nº 144/2017, de 29 de dezembro, no artigo 18, ponto nº 4. Assim sendo, e porque não bastará informar coletivamente os colegas da sua situação devido à especificidade de cada um, o SINDEPOR vai requerer junto das instituições que ainda não o fizeram, a avaliação individual de todos os enfermeiros (associados e não associados), cumprindo os pressupostos da lei. Cabe-nos como sindicato de Enfermagem lutar por todos nesta fase, para que depois os Enfermeiros já com conhecimento de causa, possam agir de acordo com a sua pontuação atribuída conforme achem necessário.
Relembramos os nossos associados e todos os que se queiram associar a nós, que temos disponível uma minuta de contestação de pontos, a ser utilizada de acordo com pontuações que entretanto sejam individualmente mal atribuídas.

Porque mudar é preciso!

Inscrição disponível online em www.sindepor.pt



GREVE10_11_16_17_18_19_OUT18
Sindicatos_Greve_entre_10_e-19out_2018_icon
Balanco da Greve e nova formas de luta 2018-09-22
Diapositivo1
Diapositivo2
Greve_Enf_20e21Set

19/10/2018

Telejornal da Madeira, às 19 horas:


19/10/2018

Greve nos Açores


17/10/2018


11/10/2018

Segundo dia de greve teve uma adesão de 70%.
Na RTP Madeira, telejornal das 19 horas. Veja abaixo o vídeo.

10/10/2018

Na RTP Madeira, telejornal informa sobre as cirurgias canceladas por causa da greve dos enfermeiros.
Veja abaixo na RTP Madeira.


08/10/2018

Na RTP Madeira, no telejornal das 21 horas, ao minuto 21:49, reunião dos Sindicatos dos Enfermeiros na Madeira e a Deputada do PSD na Assembleia da República, Sara Madruga da Costa.
Veja abaixo na RTP Madeira.


06/10/2018

Enfermeiros voltam à greve a 10 e 11 de outubro.

FN20181007-Enfermeiros_voltam_a_greve_10_e_11_outubro

29/09/2018

O Sindepor prepara greve de 10 e 11 de outubro.

DNoticias_SINDEPOR_prepara gerev_2018-09-29

Divisões entre sindicatos de enfermeiros têm dificultado negociações
22/08/2018

Video_Sic_22agosto2018_SindicatosResunidos

Quatro dos seis sindicatos que representam os enfermeiros estão reunidos para criarem uma plataforma comum de luta, mas a ausência de duas das estruturas pode pôr em causa a coesão das reivindicações dos enfermeiros.


Visitas às Escolas de Enfermagem de Portugal
13/07/2018

Visista_Escolsas_Enfermagem
Visista_Escolsas_Enfermagem_02

O SINDEPOR, no último mês de junho e já durante o mês de julho, fez-se representar em diversas Escolas de Enfermagem de Portugal para se dar a conhecer enquanto sindicato novo no panorama sindical da enfermagem aos alunos finalistas do curso de Enfermagem e auxiliá-los na difícil tarefa da procura do primeiro emprego.

Visista_Escolsas_Enfermagem_08
Visista_Escolsas_Enfermagem_10

Foi possível visitar, respetivamente, a Universidade da Madeira no dia 27/6; a Escola Superior de Saúde de Viseu nos dias 28/6 e 5/7; a Escola Superior de Enfermagem de Coimbra no dia 2/7; a Escola Superior de Saúde de Leiria a 4/7; a Escola da Cruz Vermelha de Oliveira de Azeméis a 6/7; e a Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias de Castelo Branco a 13/07.

Visista_Escolsas_Enfermagem_12
Visista_Escolsas_Enfermagem_14

As visitas consistiram na transmissão da experiência laboral dos colegas responsáveis pelas preleções, na exemplificação de estratégias a adotar que os auxiliem a entrar no mundo do trabalho, nomeadamente na preparação da entrevista. Também tivemos oportunidade para esclarecimento de dúvidas colocadas pelos alunos. Sem dúvida que conseguimos criar oportunidades únicas de capacitação dos novos enfermeiros para uma nova e importante etapa das suas vidas.
Podemos dizer que foi extremamente positivo e que fomos muito bem recebidos por todos os responsáveis pelas escolas, a quem desde já agradecemos a amabilidade, bem como agradecer aos alunos que foram fantásticos na assistência, bem como na vontade de adquirirem novas ferramentas para o seu futuro profissional.

Visista_Escolsas_Enfermagem_18
Visista_Escolsas_Enfermagem_17

No final deste ano letivo, gostaríamos de expressar os melhores desejos profissionais aos futuros colegas e os maiores êxitos pessoais, não podendo deixar de referir que foi extremamente gratificante contribuir ativamente para que os enfermeiros recém-formados estejam mais bem preparados para a entrada no mercado laboral, bem como consigam perceber a importância do sindicalismo e a importância de cada um como elemento de mudança responsável por tornar a nossa profissão, num futuro próximo, representada por enfermeiros informados, esclarecidos, interventivos e participativos na sociedade em geral.
Acreditamos que o nosso futuro comum como profissão merece maior visibilidade e reconhecimento aos olhos da população em geral e dos governantes, pelo que a responsabilidade da valorização e dignificação da Enfermagem também tem que ser depositada nos futuros enfermeiros… PORQUE A MUDANÇA COMEÇA AÍ.


ENEE em Quiaios
24/05/2018

O SINDEPOR esteve no dia 24 de maio de 2018 presente no ENEE em Quiaios, tendo apresentado 3 ações de formação relacionadas com: reabilitação desportiva, diálise/diálise peritoneal e enfermagem e o estado atual da profissão.

Formação ENEE em Quiaios

Ações de formação muito participadas e interventivas por parte de quem assistiu às preleções.

Formacao_ENEE em_Quiaios_1_600x337

Agradecemos a toda a organização do ENEE, bem como aos futuros colegas e enfermeiros presentes, a amabilidade e recetividade às nossas ideias, com o intuito de mudar o paradigma atual, para melhorar a profissão, conseguindo com que no futuro os nossos jovens consigam interiorizar e adquirir a força necessária para lutar pela dignificação e valorização da nossa profissão tão mal tratada à tanto tempo, e consigam fazer mudanças positivas no atual enquadramento nacional.

Porque mudar é preciso, estaremos cá para todos os que sintam essa como uma necessidade fulcral, para que a nossa profissão atinja o patamar desejado.


As imagens falam por si!!!!
19/05/2018


SINDICATOS DE ENFERMEIROS chegam a acordo/compromisso sobre princípios gerais de alteração da Carreira Especial de Enfermagem
14/05/2018

Principios gerais acordados_14.05.2018_reunião_sindicatos_Versão Final

No dia 14 de Maio de 2018 reuniram na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra – Polo B, a Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros – ASPE, o Sindicato dos Enfermeiros - SE, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses – SEP, o Sindicato dos Enfermeiros da Região Autónoma da Madeira – SERAM, o Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal – SINDEPOR e o Sindicato Independente Profissionais de Enfermagem – SIPE, representados pelos respetivos presidentes, com o objetivo de debater posições e identificar pontos de convergência que possibilitassem articular no futuro estratégias conjuntas e propostas comuns de alteração à Carreira Especial de Enfermagem.

Acordo de Compromisso

Cientes da importância que o processo de alteração da Carreira Especial de Enfermagem tem para os enfermeiros, todas as organizações sindicais presentes assumem o compromisso de desenvolverem esforços para concertar posições reivindicativas conjuntas, no respeito pela individualidade e independência das respetivas organizações, e sempre que possível, a apresentarem ao Ministério da Saúde soluções conjuntas.

De salientar que todas as estruturas sindicais presentes consideram que este é o momento de corrigir o tratamento diferente entre enfermeiros com emprego publico e garantir que, com a alteração da Carreira Especial de Enfermagem se asseguram as mesmas condições laborais e remuneratórias a todos os enfermeiros, de forma justa e equitativa, independentemente do tipo de vínculo, tipologia de contrato, natureza jurídica da entidade empregadora ou contexto clínico.

Acordo_Compromisso_2018-05-14_2_mc_800x450

Com este propósito as organizações subscritoras comprometem-se a respeitar e balizar as propostas de alteração à Carreira Especial de enfermagem, aos seguintes princípios consensualizados:

1. O instrumento legal regule o desenvolvimento profissional e salarial dos enfermeiros e se aplique de igual modo em todas as instituições do Sector Publico/SNS e a todos os enfermeiros que nelas exercem, independentemente da tipologia de contrato, entidade empregadora ou contexto clínico;

2. Definir como horário normal de trabalho ou tempo completo para todos os enfermeiros as já consagradas 35 horas/semana;

3. Aprofundar os conteúdos funcionais dos enfermeiros especialistas e valorizar o exercício dessas funções;

4. Consagrar a Categoria de enfermeiro Diretor/Gestor e aprofundar os conteúdos funcionais desta área do exercício profissional;

5. O instrumento legal defina, designadamente, as condições de acesso às categorias, a grelha salarial, os princípios do sistema de avaliação do desempenho e as condições e critérios aplicáveis aos concursos;

6. O início da grelha salarial dos enfermeiros seja, no mínimo, a posição remuneratória 23 e o seu topo seja, no mínimo, a posição remuneratória 57 da TRU;

7. A progressão na Grelha Salarial assegure uma efetiva valorização salarial que no mínimo, devem tomar por referência os “saltos salariais” consagrados na atual grelha salarial (Decreto-lei nº 122/2010 de 11 de novembro);

8. As condições de acesso à aposentação voluntária dos enfermeiros sejam os 35 anos de serviço e 57 de idade como base inicial para negociação;

9. Incluir medidas compensatórias da penosidade da profissão, nomeadamente, compensação resultante do trabalho por turnos;

10. Defina condições de exercício para enfermeiros, enfermeiros especialistas e em funções de direção/chefia que, entre outros aspetos, determinem a identificação do respetivo número de postos de trabalho dos mapas de pessoal.

Reconhecendo que existe ainda um caminho de aproximação e concertação de posições, todos os sindicatos subscritores assumem o compromisso de realizar novas reuniões com vista à referida articulação de estratégias relativas ao processo de alteração da Carreira Especial de Enfermagem.

Dado algumas diferenças de posição sobre as diferentes matérias, todos tínhamos noção das dificuldades. No entanto todos os sindicatos fizeram um esforço de aproximação e foi possível chegar a acordo sobre matérias essenciais para o decurso das futuras negociações da Carreira Especial de Enfermagem com o Ministério da Saúde. Da parte do SINDEPOR houve sempre total abertura e espírito de cooperação no sentido de obter este documento conjunto.
Queremos Saudar esse esforço de cooperação e destacar o simbolismo deste acto, ficou provado que é possível com o empenho de todos.
O SINDEPOR vai continuar a desenvolver esforços no sentido de continuar a aprofundar a cooperação possível entre os sindicatos. Sabemos que os Enfermeiros anseiam e merecem esse esforço.
Da nossa parte esse compromisso será respeitado. Este também é um sinal inequívoco de mudança de atitudes, porque...

MUDAR É PRECISO!..

HOJE ESTAMOS TODOS DE PARABÉNS.


Reunião do Secretariado da UGT, em Tondela
27/04/2018

No dia 27 de Abril de 2018, a convite da UGT, o SINDEPOR esteve presente na reunião do Secretariado Nacional desta central sindical, realizada na Cidade de Tondela.
Fez-se representar pelo Enfermeiro Jorge Correia e Enfermeira Marta Laranjeira(Vogais da Direcção), tendo participado na ordem de trabalhos delineada.

Reunião UGT em Tondela

Houve ainda a oportunidade de expor pessoalmente, perante o Secretário Geral Carlos Silva e Vice-Secretariado Geral Sérgio Monte, a actividade sindical desenvolvida por nós, SINDEPOR até ao momento, alertar e elucidar para os problemas que de forma geral afectam o sector da saúde e da enfermagem em particular, as acções e iniciativas futuras, bem como esclarecer dúvidas colocadas, salientando aqui o interesse particular por esta temática suscitada pelo Vice-secretário Geral, que reiterou toda a disponibilidade para nos apoiar nas nossas justas reivindicações.
De salientar ainda a inteira convergência de pontos de vista em matéria laboral e a necessidade de criar sinergias dentro do movimento sindical, de forma a cumprir o desejo de valorização da nossa profissão como é a missão do Presidente do SINDEPOR Enfermeiro Carlos Ramalho e restante estrutura sindical, para o alcance das metas pretendidas.
Não podemos deixar desde já, de prestar o agradecimento público pela forma como fomos recebidos por toda a estrutura da UGT.


Primeira reunião do departamento jurídico e contencioso
19/04/2018

Primeira reunião do departamento jurídico e contencioso

Hoje dia 19 de Abril de 2018, decorreu a primeira reunião do departamento jurídico e contencioso com o nosso advogado, Dr Varela Matos em Lisboa.

Presentes nesta primeira reunião de trabalho, esteve o nosso Presidente, Enfermeiro Carlos Ramalho, o Vice-presidente Enfermeiro Ulisses Rolim e pelo departamento jurídico, os Enfermeiros Jorge Corrreia (elemento de direcção e coordenador do jurídico), Pedro Rualde, Marta Silva, Tiago Tavares, Silvino Figueira e Isalino Rodrigues (todos, vogais de direcção).

Seguiu-se uma reunião que teve como ordem de trabalhos :

-Alterações estatutárias, Regulamentos e procedimentos.
-Entrega das solicitações dos associados ao Departamento jurídico e contencioso.
-Outros assuntos

Informamos todos os Enfermeiros, que estamos prontos a intervir em qualquer situação que seja necessária em defesa dos nossos associados e por preeenchimento de questionário presente no nosso site em www.sindepor.pt, enviado para o mail sindepor.juridico@gmail.com.


14ª. Conferência - "Desenvolvimento Profissional e Carreira de Enfermagem"
14/04/2018

14ª. Conferência - "Desenvolvimento Profissional e Carreira de Enfermagem"

O SINDEPOR teve o prazer de estar presente na 14ª. Conferência - "Desenvolvimento Profissional e Carreira de Enfermagem" que se realizou na Madeira, no dia 14/04, no Hotel Four Views Monumental, na Cidade do Funchal a convite da Ordem dos Enfermeiros a quem endereçamos os nossos agradecimentos pela nossa presença.
Conferência organizada pela Secção Regional da Ordem dos Enfermeiros da Madeira e na qual estiveram presentes todas as forças sindicais de Enfermagem.

14ª. Conferência - "Desenvolvimento Profissional e Carreira de Enfermagem"
14a_Conferencia_Desenv_Prof_Carreira_Enfermagem_9_800x450
14a_Conferencia_Desenv_Prof_Carreira_Enfermagem_7_800x450
14a_Conferencia_Desenv_Prof_Carreira_Enfermagem_8_800x450

Os nossos agradecimentos a todos os que estiveram presentes, nomeadamente à Ordem dos Enfermeiros como organizadora e promotora da união interpares, ao SEP, à FENSE, à ASPE, ao SERAM, bem como a todos os Enfermeiros que puderam marcar presença. MUDAR É PRECISO!

14a_Conferencia_Desenv_Prof_Carreira_Enfermagem_10_800x450
14a_Conferencia_Desenv_Prof_Carreira_Enfermagem_12_450x560

Poderá consultar o link da notícia dada de destaque à conferência, no jornal da noite da RTP Madeira de 14/04.
Ver a reportagem em baixo:

Decorrida no dia 14 de abril de 2018, no Hotel Four Views Monumental, na Cidade do Funchal

Em representação do SINDEPOR neste debate, esteve o Presidente Enfermeiro Carlos Ramalho.


Acordo de compromisso entre SINDEPOR e ASPE promovido pela Ordem dos Enfermeiros
19/03/2018

Compromisso_Banner

Caros Colegas

SINDEPOR, sempre assumiu que foi constituído, com o objetivo de mudar o paradigma do sindicalismo na enfermagem.

Também sempre afirmámos que essa mudança não poderia passar por criar mais divisões ou clivagens numa profissão que necessita sobretudo de se unir. Sabemos que é isso que os enfermeiros pretendem e da nossa parte iremos tentar cumprir esse pressuposto.

De acordo com o desafio lançado pela Ordem dos Enfermeiros, e sendo também esse um dos nossos compromissos, o SINDEPOR reuniu no passado dia 19 de Março com a ASPE.

Compromisso_SINDEPOR_ASPE_01_600x634

A reunião decorreu nas instalações da Seção Regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros, e teve como principal objetivo debater os problemas que afetam a profissão, assim como encontrar pontos de convergência no que se refere aos objetivos, visão e missão a que cada um dos sindicatos se propõe.

Ambos os sindicatos evidenciaram uma postura construtiva e empenhada no sentido de concertar esforços conjuntos. Desta forma foi possível assinar um acordo de compromisso que passamos a divulgar.

Da nossa parte, este acordo será cumprido, porque para o SINDEPOR, acima de qualquer outra motivação, está e estará sempre o superior interesse da profissão.

Continuaremos disponíveis para procurar reunir consensos, com as restantes forças sindicais, no sentido de melhor servir a enfermagem, desde que não nos queiram obrigar a abdicar dos princípios e valores que nos caracterizam e que foram assumidos para com os nossos associados.

Compromisso_SINDEPOR_ASPE_02_600x335
Compromisso_SINDEPOR_ASPE_0304_452x226
29496505_2046320472272699_4662521483271077888_n
29366293_2046320555606024_8080446050722119680_n

Audiência com o Exmo. Sr. Secretário da Secretaria Regional da Saúde para apresentação de cumprimentos por parte do SINDEPOR.
13/03/2018

Apresentacao_SINDEPOR_SecretarioRegSaude_20180413

O SINDEPOR no dia 13/03, teve a oportunidade de se apresentar ao Exmo. Sr. Secretário Regional da Saúde, Dr. Pedro Ramos, responsável pela tutela da Região Autónoma da Madeira, a quem desde já, deixamos um agradecimento pela disponibilidade e abertura para nos receber e conhecer como nova força no panorama sindical de enfermagem.
Presentes pelo SINDEPOR, esteve o seu Presidente Enfermeiro Carlos Ramalho, o Vice-presidente Enfermeiro Ulisses Rolim, Enfermeiro Evaristo Faria, secretário executivo pela RAM, Enfermeiro Juan Francisco pelo Conselho Nacional e Enfermeiro Laurindo Pestana, futuro Presidente da Delegação Regional da Madeira. Presentes, também pela tutela estiveram o Enfermeiro Carlos Freitas e Enfermeiro José Manuel.
Após reunião profícua na troca de impressões e como nota final da reunião, o SINDEPOR realçou, não pretender ser parte do problema, mas sim, parte activa na procura das soluções para a resolução desses mesmos problemas, que afectam a profissão e os seus profissionais, contribuindo para que os Enfermeiros sejam devidamente reconhecidos e dignificados no seu papel de extrema relevância para a saúde em Portugal.


2ª Reunião da Direção do SINDEPOR
1ª reunião da Assembleia Geral
2018/02/24

Reuniao_SINDEPOR_24022018_1

Ontem dia 24/02/2018, um dia após o debate entre a Ordem dos Enfermeiros e restantes forças sindicais, reunimos na cidade de Braga, na sede do Sindicato dos Bancários do Norte (a quem desde já agradecemos a sua amabilidade e solidariedade intersindical pela cedência do espaço), para a 2ª reunião de direcção na parte da manhã e 1ª assembleia geral na parte da tarde, para debater os problemas reais de todos nós e adoptar estratégias para prosseguir um caminho (ainda curto, é certo) e difícil, mas seguro e firme na consecução dos nosso objectivos e de todos os colegas que anseiam por mudança.

Reuniao_SINDEPOR_24022018_2

Ambas as reuniões, muito esclarecedoras, tendo sido muito participadas e com decisões que no futuro, melhorarão a nossa capacidade de acção junto de todos os colegas, em todo o país, contribuindo para fazer da Enfermagem uma profissão, mais acarinhada e bem tratada por parte dos órgãos decisores do nosso país.

Reuniao_SINDEPOR_24022018_4
Reuniao_SINDEPOR_24022018_5

Reunião promovida pela Ordem com convite a todas as estruturas Sindicais presentes em Braga
03/06/2018

Reuniao_PosBraga_20180306_1
Por iniciativa da Ordem dos enfermeiros, Delegação do Regional do Norte, realizou-se ontem uma reunião para a qual foram convidados todas as estruturas sindicais que estiveram presentes no debate em Braga.
Estiveram presentes, o Conselho Diretivo Regional e representantes do sindicato ASPE. O sindicato SINDEPOR esteve representado pelo Enfº Fernando Fernandes, vogal da Direção e a Enfª Gorete Pimentel, presidente da Secção Regional Norte. Nenhum outro sindicato esteve representado nesta reunião.
Reuniao_PosBraga_20180306_2
O Presidente da Secção Regional Norte da Ordem dos Enfermeiros, João Paulo Carvalho, reafirmou a intenção da ordem em apoiar todos os sindicatos e pretender estimular e fomentar o entendimento destas estruturas, para que possam discutir pontos convergentes das suas propostas e perceber a melhor forma de contornar os pontos em que divergem.
Todos os presentes, mostraram empenho e dedicação à profissão e aos Enfermeiros, pretendendo elaborar um protocolo de colaboração, de trabalho cordial entre os sindicatos que entenderem ser esse o caminho a seguir. Os sindicatos presentes estiveram de acordo na realização desse protocolo.
Houve entendimento entre a Ordem e as estruturas sindicais presentes, numa aproximação de trabalho conjunto nas visitas às instituições.
O SINDEPOR entende, que quanto mais participativas e representativas forem estas reuniões, melhor será a decisão democrática para a melhoria da nossa profissão.

SINDICATOS DE ENFERMEIROS chegam a acordo/compromisso sobre princípios gerais de alteração da Carreira Especial de Enfermagem
14/05/2018

Principios gerais acordados_14.05.2018_reunião_sindicatos_Versão Final

Acordo_Compromisso_208-05-14_800x450_1

No dia 14 de Maio de 2018 reuniram na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra – Polo B, a Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros – ASPE, o Sindicato dos Enfermeiros - SE, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses – SEP, o Sindicato dos Enfermeiros da Região Autónoma da Madeira – SERAM, o Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal – SINDEPOR e o Sindicato Independente Profissionais de Enfermagem – SIPE, representados pelos respetivos presidentes, com o objetivo de debater posições e identificar pontos de convergência que possibilitassem articular no futuro estratégias conjuntas e propostas comuns de alteração à Carreira Especial de Enfermagem.

Acordo de Compromisso

Cientes da importância que o processo de alteração da Carreira Especial de Enfermagem tem para os enfermeiros, todas as organizações sindicais presentes assumem o compromisso de desenvolverem esforços para concertar posições reivindicativas conjuntas, no respeito pela individualidade e independência das respetivas organizações, e sempre que possível, a apresentarem ao Ministério da Saúde soluções conjuntas.

De salientar que todas as estruturas sindicais presentes consideram que este é o momento de corrigir o tratamento diferente entre enfermeiros com emprego publico e garantir que, com a alteração da Carreira Especial de Enfermagem se asseguram as mesmas condições laborais e remuneratórias a todos os enfermeiros, de forma justa e equitativa, independentemente do tipo de vínculo, tipologia de contrato, natureza jurídica da entidade empregadora ou contexto clínico.

Com este propósito as organizações subscritoras comprometem-se a respeitar e balizar as propostas de alteração à Carreira Especial de enfermagem, aos seguintes princípios consensualizados:

1. O instrumento legal regule o desenvolvimento profissional e salarial dos enfermeiros e se aplique de igual modo em todas as instituições do Sector Publico/SNS e a todos os enfermeiros que nelas exercem, independentemente da tipologia de contrato, entidade empregadora ou contexto clínico;

2. Definir como horário normal de trabalho ou tempo completo para todos os enfermeiros as já consagradas 35 horas/semana;

3. Aprofundar os conteúdos funcionais dos enfermeiros especialistas e valorizar o exercício dessas funções;

4. Consagrar a Categoria de enfermeiro Diretor/Gestor e aprofundar os conteúdos funcionais desta área do exercício profissional;

5. O instrumento legal defina, designadamente, as condições de acesso às categorias, a grelha salarial, os princípios do sistema de avaliação do desempenho e as condições e critérios aplicáveis aos concursos;

6. O início da grelha salarial dos enfermeiros seja, no mínimo, a posição remuneratória 23 e o seu topo seja, no mínimo, a posição remuneratória 57 da TRU;

7. A progressão na Grelha Salarial assegure uma efetiva valorização salarial que no mínimo, devem tomar por referência os “saltos salariais” consagrados na atual grelha salarial (Decreto-lei nº 122/2010 de 11 de novembro);

8. As condições de acesso à aposentação voluntária dos enfermeiros sejam os 35 anos de serviço e 57 de idade como base inicial para negociação;

9. Incluir medidas compensatórias da penosidade da profissão, nomeadamente, compensação resultante do trabalho por turnos;

10. Defina condições de exercício para enfermeiros, enfermeiros especialistas e em funções de direção/chefia que, entre outros aspetos, determinem a identificação do respetivo número de postos de trabalho dos mapas de pessoal.

Reconhecendo que existe ainda um caminho de aproximação e concertação de posições, todos os sindicatos subscritores assumem o compromisso de realizar novas reuniões com vista à referida articulação de estratégias relativas ao processo de alteração da Carreira Especial de Enfermagem.

Dado algumas diferenças de posição sobre as diferentes matérias, todos tínhamos noção das dificuldades. No entanto todos os sindicatos fizeram um esforço de aproximação e foi possível chegar a acordo sobre matérias essenciais para o decurso das futuras negociações da Carreira Especial de Enfermagem com o Ministério da Saúde. Da parte do SINDEPOR houve sempre total abertura e espírito de cooperação no sentido de obter este documento conjunto.
Queremos Saudar esse esforço de cooperação e destacar o simbolismo deste acto, ficou provado que é possível com o empenho de todos.
O SINDEPOR vai continuar a desenvolver esforços no sentido de continuar a aprofundar a cooperação possível entre os sindicatos. Sabemos que os Enfermeiros anseiam e merecem esse esforço.
Da nossa parte esse compromisso será respeitado. Este também é um sinal inequívoco de mudança de atitudes, porque...

MUDAR É PRECISO!..

HOJE ESTAMOS TODOS DE PARABÉNS.


“A ENFERMAGEM! Discutir o presente, pensar o futuro”
23/02/2018

Debate na Cidade de Braga, no dia 23-02-2018

DEBATEBRAGA1_23022018-e1521500593730

Após o debate de 23/02/2018, o SINDEPOR, não podia deixar de voltar agradecer à Ordem dos Enfermeiros na pessoa da sua bastonária Exmª Srª Enfermeira Ana Rita Cavaco, à Secção Regional do Norte e do seu Presidente, Enfermeiro João Paulo Carvalho, a organização do debate “Discutir o presente, pensar o futuro”, a oportunidade dada para surgirmos em público pela primeira vez na figura do nosso Presidente Enfermeiro Carlos Ramalho e dar os parabéns por uma iniciativa de verdadeira tentativa de convergência de toda uma classe, em torno do bem comum: A ENFERMAGEM!

DEBATEBRAGA2_23022018-e1521500530749

Por último e não menos importante, gostaríamos de agradecer a todos os colegas que estiveram presentes num debate muito concorrido e participado, pela união da enfermagem e por um futuro melhor. Cá estaremos para trabalhar nesse sentido!

SINDEPORBRAGA_23022018

Reuniões do Secretariado Nacional e do Conselho Geral da UGT
2018.01.23

No passado dia 23 de janeiro realizaram-se em Lisboa as reuniões do Secretariado Nacional e do Conselho Geral da UGT.
O SINDEPOR marcou presença através do seu Presidente Carlos Ramalho e do Vice-Presidente Ulisses Rolim.

Reuniao_Secretariado_ConselhoGeral_UGT_1_600x450

Foi feita a análise da situação politico-sindical do País e concluído o processo de filiação dos novos sindicatos, nomeadamente o SINDEPOR, através da sua ratificação.
O presidente Carlos Ramalho aproveitou a ocasião para novamente agradecer o apoio prestado pela UGT, no processo de construção e constituição do SINDEPOR.

Reuniao_Secretariado_ConselhoGeral_UGT_2_600x450

Também foi abordada a problemática do Serviço Nacional de Saúde, suas carências e constrangimentos, em especial no que respeita à carência de enfermeiros e dignificação desta classe profissional.
Foi feito um apelo à UGT e a todos os seus representantes dos sindicatos do sector público e privado no sentido de apoiarem as nossas lutas e justas reivindicações, já que a saúde dos Portugueses é uma questão que a todos diz respeito enquanto profissionais, utentes ou seus familiares.

Reuniao_Secretariado_ConselhoGeral_UGT_3_600x800

Visita à Ordem dos Enfermeiros
2018.01.11

No passado dia 11 de Janeiro, o SINDEPOR (Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal) reuniu com a Ordem do Enfermeiros para apresentação de cumprimentos e dar a conhecer à Ordem o nosso Sindicato.

APRESENTAÇÃO À ORDEM DOS ENFERMEIROS

Foram apresentadas as nossas linhas orientadoras e visões para o futuro da Enfermagem bem como o quadro reivindicativo e elencados pontos convergentes a aprofundar. Foi reiterada ainda a disponibilidade de ambas as partes para estabelecer consensos e para uma estreita colaboração sempre que tal se imponha e seja pertinente, reforçando a união de competências das várias organizações representativas dos Enfermeiros em prol de um bem comum.
Estiveram presentes por parte do SINDEPOR, o Presidente Carlos Ramalho, o Vice-presidente Ulisses Rolim e o Tesoureiro Luís Brandão. Por parte da Ordem dos Enfermeiros, a sua Digníssima Sra. Bastonária Ana Rita Cavaco, o Vice Bastonário Luís Barreira, o Presidente da Secção Regional do Sul Sérgio Branco, o Presidente da Secção Regional do Centro Ricardo Correia de Matos e o Presidente da Secção Regional do Norte João Paulo Carvalho.


XIII congresso da UGT 2017

 

 


21/12/2017
Reunião do Secretariado Nacional da UGT
21 dezembro 2017, Pedrógão Grande.
Discurso do Presidente Carlos Ramalho.
Aprovação por unanimidade do SINDEPOR.

 


18/12/2017
1ª Reunião da Direção Nacional

Foi discutido o primeiro caderno reivindicativo para 2018.

 


Presidente

Logotipo SINDEPOR 600x783

Vice-Presidente

NOTA À COMUNICAÇÃO SOCIAL


Existe um novo sindicato de Enfermeiros.

  Chama-se SINDEPOR e já está a operar em todo o País, incluindo as regiões autónomas da Madeira e Açores.

  Trata-se, portanto, de um sindicato de âmbito Nacional com sede principal em Évora. Ainda este ano irão ser convocadas eleições para formar mais 5 delegações regionais, sediadas no Porto, Coimbra, Lisboa, Funchal e Ponta Delgada.

  Estamos assumidamente filiados na Central Sindical UGT, que nos garante os valores dos princípios do sindicalismo moderno, plural e democrático, com os quais nos identificamos com orgulho.

  O Sindicalismo tem um papel fundamental na defesa e proteção dos direitos dos trabalhadores. No sector da enfermagem esse papel necessita de ser reforçado e reformulado, já que agora, como nunca, os seus profissionais estão indignados.

  Na mesma proporção em que o nível de exigência tem aumentado, o reconhecimento e retribuição tem diminuído de forma drástica. As condições de trabalho degradam-se e sempre que isso acontece são os enfermeiros e os utentes os primeiros a sofrer as consequências.

 O Sistema Nacional de Saúde está fragilizado, tem dificuldade em dar resposta às crescentes solicitações, fruto de um desinvestimento estrutural e humano. Esta situação não é nova. Trata-se de uma situação transversal aos últimos 15 anos, e não seria sensato responsabilizar este ou aquele governo ou as suas opções políticas em particular.

  Este sindicato é composto por profissionais que estão nos seus locais de trabalho, em todo o país. Quando falamos, baseamo-nos na evidência do que presenciamos. Não estamos no sindicalismo por motivações político-partidárias, mas temos uma profissão a defender.

  Para além da dignificação da profissão é nosso propósito contribuir para uma eficiente gestão dos recursos físicos e humanos segundo a perspetiva de quem está no terreno, nos seus locais de trabalho. 

  Quer sejamos profissionais, utentes ou familiares somos muito mais que simples números. Lidar com números para tentar mascarar o indisfarçável é um exercício demagógico com o qual não pactuaremos.

  Os profissionais de Saúde devem ser valorizados, começando pelos até aqui mais discriminados que são sem dúvida os enfermeiros.

  Resumindo, os enfermeiros terão que ter voz ativa na delineação das políticas de Saúde. Somos o maior grupo profissional no sistema nacional de saúde e os  únicos que estão permanentemente  junto dos utentes. Apesar disso, continuamos a ser insuficientes para satisfazer as atuais necessidades. Podem contar com os enfermeiros, somos imprescindíveis e por isso exigimos respeito…….

Consulta o nosso Site: www.sindepor.pt

Ou contacta-nos através do e-mail: sindepor.geral@gmail.com

O Presidente

Carlos Ramalho

O Vice-Presidente

Ulisses Rolim

20150406191003_filiacao_ugt
fesap
UGT_40anos